6 de agosto de 2012 - 08:52

Premiê sírio anuncia deserção; outros 3 também fogem do país

Dois meses após tomar posse, o primeiro-ministro sírio Riad Hiyab anunciou nesta segunda-feira sua deserção do “regime terrorista” de Bashar Assad e que se uniu aos rebeldes. Trata-se da mais importante autoridade a abandonar o país, após a fuga de militares e diplomatas nas últimas semanas. Outros três ministros também acompanharam o premiê.

Sob condição de anonimato, uma autoridade governamental da Jordânia confirmou à agência Associated Press que Hyab e sua família se refugiaram no país.

A TV Al Jazeera divulgou um comunicado hoje, lido por um suposto porta-voz do primeiro-ministro, após o anúncio oficial de que Hiyab havia sido destituído do cargo.

“Eu anuncio hoje minha deserção desse massacre e do regime terrorista, e declaro que me uni às fileiras da revolução da liberdade e da dignidade. Eu anuncio também que eu sou a partir de hoje um soldado nessa revolução abençoada”, disse o premiê, conforme o comunicado lido por seu porta-voz.

Pouco antes, o grupo opositor OSDH (Observatório Sírio de Direitos Humanos), baseado em Londres, já havia apontado a defecção do primeiro-ministro.

Um representante do ELS (Exército Livre da Síria) também reforçou essa informação. Ahmad Kassim, um autoridade sénior da ELS, acrescentou que além de Hyab, outros três ministros também desertaram.

As identidades dos demais ministros ainda permanecem desconhecidas.

30.11.11 – Youssef Badawi/Efe
Dois meses após tomar posse do cargo, o premiê sírio Riyad Farid Hijab abandonou o país e buscou refúgio na Jordânia
Dois meses após tomar posse do cargo, o premiê sírio Riyad Farid Hijab abandonou o país e buscou refúgio na Jordânia

TV ESTATAL

A fuga do premiê foi uma das deserções de maior visibilidade do círculo político e militar do presidente Bashar al Assad. No domingo, a televisão Al Arabiya relatou que um alto oficial da inteligência síria também havia desertado para a Jordânia.

Hiyab, um muçulmano sunita da província de Deir al Zor, também sunita, pertencia ao aparato do partido da situação, o Baath.

A televisão estatal disse que Omar Ghalawanji, que era o vice-primeiro-ministro e também ministro da administração local, comandaria temporariamente um governo provisório.

Assad havia apontado Hiyab, ex-ministro da Agricultura, como primeiro-ministro em junho, após as eleições parlamentares que vieram depois de quase um ano de protestos violentos contra o governo.

 

 

Folha de S. Paulo

Outras Notícias

Últimas Notícias

© Copyright 2012 Portal Pedra Bonita - Email: contato@portalpedrabonita.com.br