27 de junho de 2012 - 09:01

Ricardo chama Agra de traidor e aponta uso da máquina

(Governador Ricardo Coutinho)

 

O governador Ricardo Coutinho (PSB) criticou duramente o prefeito de João Pessoa, Luciano Agra (sem partido), nesta quarta-feira (27). Em discurso na convenção municipal do PSD, Ricardo chamou o ex-aliado de traidor e classificou sua postura na gestão municipal como uma “palhaçada”. O gestor estadual disse ainda que Agra estava usando a prefeitura para fazer negócios políticos.

“Transformaram a prefeitura em um grande balcão de negócios. Algumas pessoas acusavam o nosso governo de corrupção e hoje ele (Agra) pega essas pessoas e bota lá dentro (da prefeitura)”, disse o governador fazendo referência ao apoio de Luciano Agra à candidatura de Luciano Cartaxo (PT). “Isso é uma página vergonhosa da política pessoense”, completou Ricardo.

Segundo o governador, Luciano Agra usurpou o poder e vem traindo todos os compromissos que havia firmado. “Que legitimidade é essa que só porque tem a caneta, trai todos os compromisso. O povo não gosta de traidor, o povo gosta de quem anda de cabeça erguida”, criticou Ricardo. Ainda segundo ele, Agra está perseguindo os antigos aliados do PSB que fazem parte da Prefeitura.

Durante a convenção o PSD oficializou o apoio à candidatura de Estelizabel Bezerra (PSD) à Prefeitura de João Pessoa.

 

EMLUR

Corroborando o pensamento do Governador, servidores supostamente demitidos da Empresa de Limpeza Urbana de João Pessoa (Emlur) protocolaram, na tarde desta quarta-feira (27), no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), um manifesto denunciando atos de perseguição política praticados pela atual direção do órgão.

No manifesto, eles afirmam que foram afastados do órgão por não terem comparecido a um encontro em apoio ao prefeito Luciano Agra, ocorrido no dia em que o PSB promoveu seu Congresso Municipal para a escolha do candidato do partido à Prefeitura de João Pessoa.

Confira, na íntegra, o teor do manifesto:

CARTA DE MANIFESTO

Excelentíssimo Desembargador Presidente do TRE-PB

Apresentamos, neste momento, essa carta de manifesto contra a perseguição que estamos sofrendo no âmbito da Empresa Municipal de Limpeza Urbana de João Pessoa – EMLUR – por não coadunarmos com os interesses políticos/eleitorais da direção daquele órgão fomos sumariamente demitidos, e quando não possível tal ato, tivemos redução salarial significativa.

Importante destacar que tal fato somente ocorreu por não termos comparecido a um encontro acontecido no Sindicato dos Bancários, convocado pelo Superintendente da EMLUR, Sr. Lucius Fabiani de Vasconcelos Souza, a fim de prestigiar o Prefeito Luciano Agra, ocorrido no mesmo dia do congresso do PSB (10 de junho de 2012), ressaltando que quem passou no Sindicato antes de votar ainda não foi demitido.

Ressalta que todos os prejudicados pela EMLUR (demitidos, exonerados e com redução salarial), são filiados ao PSB e estavam aptos a votar no Congresso Municipal do PSB que escolheria o candidato para representar o referido partido nas eleições de 2012, votação em que o atual prefeito foi derrotado por maioria esmagadora.

Trabalhamos na EMLUR há vários anos, passamos por diversas gestões, temos nossas ideologias e não sofríamos abusos pelas mesmas.

Pedimos que sejam tomadas todas as providências cabíveis por este órgão, para evitar que uma eleição se torne um meio de cabide de emprego e de perseguição política e não o exercício soberano da democracia.

João Pessoa, 27 de Junho de 2012.

 

 

JPOnline com ClickPB

Outras Notícias

Últimas Notícias

© Copyright 2012 Portal Pedra Bonita - Email: contato@portalpedrabonita.com.br