12 de junho de 2012 - 10:00

Depois de uma graça alcançada homem faz apelo às autoridades de Itaporanga

(Damião Miguel mostrando os seus exames / Foto: Flávio José)

O guarda municipal Damião Miguel de Lima, de 52 anos, conta que foi desenganado pelo cirurgião que iria operá-lo, mas nunca perdeu a esperança de livrar-se do mal que o acometia. Morador do Alto do Ginásio, em Itaporanga, ele diz que em 2007 chegou a ir para a mesa de cirurgia do Hospital Universitário de João Pessoa, mas o médico teria se recusado a fazer a operação em face do grande risco que o paciente correria, podendo não resistir à intervenção cirúrgica ou ficar com graves sequelas.

Damião sofria de uma doença chamada cientificamente de otomastoidite colesteatomatosa, um tipo de infecção no ouvido que provoca o surgimento de uma bolsa de carnosidade morta, prejudicando a tuba auditiva e o tímpano, que pode acarretar a perda da audição e paralisia facial. Ele teria que conviver com o problema, que surgiu em 1998, pelo resto da vida, e tomava medicamento para reduzir seus efeitos.

No entanto, ao descer da mesa de cirurgia, apegou-se a São Francisco e foi amparado pelo santo de sua devoção. “Eu lembro como se fosse agora, chega me “arripeio” todo, São Francisco do meu lado, de mãos postas, como se tivesse orando”, narra Damião Miguel.

Dali em diante, segundo ele, a doença foi desaparecendo e, no final do ano passado, uma tomografia computadorizada mostrou o que ele já sentia: estava curado. O exame surpreendeu o médico Belmiro Pinto Brandão, que o tratou durante alguns anos em sua clínica em Campina Grande. “Quando viu o exame, Dr. Belmiro perguntou o que eu tinha feito e quis saber toda a história, e, depois, que eu contei, mandou que eu jogasse os remédios fora”, conta emocionado Damião.

Ele venceu a doença que maltratava seu corpo, e ganhou um compromisso espiritual para a vida inteira. A cada 30 de dezembro, passou a visitar uma pequena capela do Sítio Terra Nova, dedicada a São Francisco, onde reza e agradece a cura.
Mas Damião passou a buscar ajuda, através dos meios de comunicação, no sentido de sensibilizar a Paróquia local ou a Prefeitura de Itaporanga para a realização de reforma da capela, que está em precário estado físico, com paredes e portas arruinadas. Segundo Damião, “não pode ficar assim porque aquele é um lugar santo”. O radialista Flávio José esteve na capela este final de semana e comprovou os relatos de Damião, segundo Flávio, que colaborou com nossa reportagem, “se faz necessário um auxílio para que haja uma recuperação na estrutura física da Capela de São Francisco que fica na comunidade Terra Nova”.

(Capela de São Francisco / Foto: Flávio José)

 

(Estrutura da Capela / Foto: Flávio José)

Outras Notícias

Últimas Notícias

© Copyright 2012 Portal Pedra Bonita - Email: contato@portalpedrabonita.com.br