8 de abril de 2016 - 07:59

Projeto Nas Trilhas dos Potiguaras é destaque na imprensa nacional

O mais novo projeto turístico lançado pelo Governo do Estado no Litoral Norte ganhou destaque na imprensa nacional. Nas Trilhas dos Potiguaras compreende as imediações do município de Baía da Traição, e  foram descritas no caderno de turismo do jornal Folha de S. Paulo desta quinta-feira (7). O projeto foi lançado com o objetivo de valorizar a cultura indígena e incentivar a economia e o fortalecimento do turismo sustentável na área.

Lançado ano passado, no Dia do Índio, o projeto foi pensado pelo governador Ricardo Coutinho para atender o Litoral Norte, uma vez que a cultura Potiguara não se restringe às aldeias ou à reserva indígena.

O secretário executivo de Turismo do Estado, Ivan Burity, ressaltou que a cultura Potiguara dominou todo o Litoral Norte da Paraíba durante séculos: “Aqui foram escritos os primeiros capítulos da História do Brasil”.

A reportagem da Folha de S. Paulo relembra que as águas da Baía da Traição serviram de refúgio para os holandeses que, em 1625, haviam sido expulsos de Salvador pelos portugueses.

Passados quase 400 anos, esse roteiro é modulado como produto turístico, resgatando a história da praia e de outros locais que foram palco de conflitos entre portugueses, holandeses e indígenas.

O texto da Folha de S. Paulo afirma: “A Trilha dos Potiguaras é resultado de um trabalho de levantamento do governo da Paraíba que elencou pousadas, restaurantes, praias, pontos históricos e aldeias indígenas nos 66 km de litoral do norte paraibano”.

Na reportagem, o secretário executivo de Turismo da Paraíba, Ivan Burity explica: “Os potiguaras são um dos únicos povos do mundo que se confrontaram com o invasor e permaneceram no mesmo lugar. Nossa estratégia foi levantar essas 30 comunidades ao longo da costa e entrelaçá-las com atrativos turísticos e culturais, além de locais para se hospedar e comer”.

Ações – Para atender às demandas do projeto, rodovias foram restauradas e pavimentadas para conectar os diversos pontos da trilha. A ideia é desenvolver a região, formada em grande parte por áreas de preservação ambiental e que abriga mais de 20 mil índios, por meio do ecoturismo. Estão sendo realizados cursos de capacitação para formar guias e também ensinar membros de aldeias e comunidades locais a vender seu artesanato.

Com o propósito de valorizar a história indígena, o Governo do Estado criou a infraestrutura para que a região possa ser conhecida. Para que as pessoas pudessem ter acesso às trilhas, foi construída a estrada de Forte Velho e a estrada de Barra de Camaratuba, formando dois portais para essa área do Litoral Norte; além de melhorias de recapeamento na rodovia de Lucena e da Baía da Traição. Indígenas locais tiveram acesso ao Projeto Empreender, especialmente os que sobrevivem do artesanato. Antes, eles nunca haviam tido acesso a linhas de crédito.

Em março, foram iniciados os cursos de Excelência no Atendimento ao Turista, Comercialização de Artesanato na Web e Condutor Turístico, além de consultorias nos municípios Lucena, Barra de Camaratuba, Barra de Mamanguape, Forte Velho e Baía da Traição, além de várias aldeias. A meta previa a capacitação de 300 pessoas.

No site do projeto (trilhasdospotiguaras.com.br), o viajante encontra um mapa com detalhes sobre os pontos turísticos, informações sobre o território dos potiguaras e um pouco da história da região.

Clique aqui para conferir na íntegra a reportagem da Folha, além de uma galeria com belas imagens do litoral norte paraibano.

 

 

Secom

Outras Notícias

Últimas Notícias

© Copyright 2012 Portal Pedra Bonita - Email: contato@portalpedrabonita.com.br