14 de dezembro de 2015 - 07:29

João Pessoa Espectros conquista o Brasil Bowl VI

(Foto: Hévilla Wanderley/GloboEsporte.com)

(Foto: Hévilla Wanderley/GloboEsporte.com)

Em uma final eletrizante de Superliga Nacional, o João Pessoa Espectros operou o milagre no Brasil Bowl VI ao superar o rival Coritiba Crocodiles por 23 a 22, com o cronômetro zerado. A final do campeonato brasileiro ocorreu na tarde deste domingo (13), no estádio do Almeidão, na capital paraibana.

Após bater na trava nas últimas três edições – derrota para o Cuiabá Arsenal, na semifinal de 2012, e dois vices-campeonatos, de 2013 e 2014 justamente para o croco –, os fantasmas quebram o tabu e coloram pela primeira vez na história um título de nível nacional para os nordestinos.

No primeiro quarto, os Crocodiles abriram o placar com uma corrida de 2yd anotado pelo running back #21 Lucas Mullet, aos nove minutos. O improvisado kicker #89 Adan “Ocho Nueve” Rodriguez completou o PAT.

Os Espectros empataram no segundo quarto com uma conexão do quarterback #4 Rodrigo Dantas para o wide receiver #2 Rodrigo Massu, com sete minutos jogados. O kicker #3 Diego Aranha acertou o chute extra. Com pouco mais de 20 segundos para o fim do primeiro tempo, Aranha botou os mandantes na frente com um field goal de 26yd.

Na volta do intervalo, o defensor #11 Marcos Rocha interceptou Dantas e retornou 50yd para pick six. Adan completou com o extra point.

A virada dos Espectros chegou na metade do último período com um lançamento de Dantas para o receiver #11 Vitor Ramalho. O special team falho na conversão do try.

O minuto final: o Milagre do Almeidão

Com a posse de bola em mãos, o quarterback #1 Toddy liderou os paranaenses até a redzone adversária, com pouco mais de um minuto para o fim da partida, o running back #23 Bruno Santucci encontrou um espaço para percorrer e ultrapassar a goal line para marcar o touchdown da virada dos Crocodiles. O fullback #30 conquistou o two point conversion para ampliar a diferença.

Só que no kickoff, o chute foi para lateral. O procedimento ilegal de chute deixou os mandantes a iniciar o seu drive na linha de 40yd do campo de defesa.

O milagre do título chegou a segundos do fim, com uma margem diminuta para erros e apoiado por uma face mask cometida pela defesa do croco, Dantas posicionou o último drive na linha de 17yd. O quarterback encontrou o receiver #80 Diego Nascimento na endzone para anotar o touchdown que deu o empate no duelo. Com o cronômetro zerado, veio dos pés de Aranha – assim como na vitória da final da Superliga Nordeste contra oRecife Mariners – a conquista do primeiro título nacional do João Pessoa Espectros. Final 23-22.

 

FABR

Outras Notícias

Últimas Notícias

© Copyright 2012 Portal Pedra Bonita - Email: contato@portalpedrabonita.com.br