25 de julho de 2014 - 01:18

Comerciários precisam agora ser ‘ficha limpa’

Os novos empregados dos dois setores terão, entre outras documentações, que apresentar certidão de antecedentes criminais durante os trâmites para admissão. A exigência do documento vai constar na convenção coletiva patronal e dos empregados das duas áreas.

Há algumas semanas representantes dos trabalhadores realizaram protesto sobre o assunto distribuindo panfletos em João Pessoa com os dizeres: Procura-se de comerciários para trabalhar – Exigência: folha corrida da polícia”. Os panfletos que podem ser vistos pregados em postes em ruas como a Desembargador Souto Maior, na capital paraibana, vêm acompanhados do personagem Brutus, rival do marinheiro Popeye. A figura com perfil rude, que tenta vencer seu oponente através da força foi a inspiração para os sindicalistas.

Antes da mesa de negociação salarial realizada ontem à tarde na sede da Fecomércio-PB, o presidente do Sindicato dos Comerciários da Grande João Pessoa, Rogério Braz, chegou a dizer que a cobrança da folha corrida era “inconstitucional e era inaceitável”. Ao fim desta reunião, Braz demonstrou aceitar a decisão das empresas.

“Não queríamos que os antigos empregados, após anos de trabalhado no setor, tivessem que comprovar na Justiça que são de confiança. Mas como a cobrança será para os novos trabalhadores fica para nós a interpretação de que se até os concursos e órgãos públicos pedem os antecedentes criminais, então não vejo problema”, declarou Rogério Braz.

O representante dos trabalhadores disse ainda que várias empresas já fazem este tipo de cobrança. “Para nós foi uma conquista porque não defendemos que uma pessoa que não mereça confiança trabalhe no setor. A questão já está superada e fica facultativo à empresa fazer esta exigência”, afirmou Braz.

O presidente da Fecomércio-PB, Marconi Medeiros, explicou que a medida é necessária para garantir a segurança das empresas e dos próprios empregados. “A cidade cresceu muito e você tem que ter referência das pessoas. Esta cobrança já existe no estado, município e até nos órgãos federais”, destacou.

O procurador federal Paulo Souto afirmou que a medida é legal. “O Tribunal Regional do Trabalho da Paraíba considera legal a exigência, por parte das empresas, de certidões de antecedentes criminais quando vão contratar um futuro empregado”, declarou Souto.

 

 

JPOnline

Últimas Notícias

© Copyright 2012 Portal Pedra Bonita - Email: contato@portalpedrabonita.com.br