4 de julho de 2014 - 09:04

Brasil vence Colômbia e pega Alemanha, terça-feira, pelas semifinais

(Thiago Silva fez o primeiro gol do jogo / Foto: Rafael Ribeiro / CBF)

(Thiago Silva fez o primeiro gol do jogo / Foto: Rafael Ribeiro / CBF)

O Brasil venceu para não deixar mais dúvida alguma. Com grande atuação, envolvendo o adversário na base da técnica e do futebol competitivo, a Seleção Brasileira venceu a Colômbia por 2 a 1 na Arena Castelão e passou merecidamente às semifinais da Copa do Mundo 2014.

Thiago Silva e David Luiz, que formam um das melhores – se não a melhor – zagas do mundo, foram os autores dos gols. O primeiro, em lance de oportunismo do capitão; o segundo, em cobrança de falta com efeito de David Luiz, perfeita, fazendo o torcedor que lotou o Castelão vibrar empolgado. James Rodrigues, de pênalti, descontou para a Colômbia, que se mostrou um adversário valoroso.  .

Com a vitória, o Brasil está mais uma vez na sua vitoriosa história em uma semifinal de Copa do Mundo. O adversário agora é a Alemanha, em jogo que será disputado na terça-feira, às 17 horas, neste que será o penúltimo passo em direção ao sonho do hexacampeonato.

O jogo começou no ritmo alucinante da  gritaria da torcida que lotou a a Arena Castelão. O Brasil, como faz sempre, tomou a inciativa de atacar, encontrando um adversário também disposto – ao menos nos minutos inciais – a manter-se proritariamente na linha de frente.

O gol do Brasil não demorou a sair. Aos 7 minutos, em escanteio provocado em jogada de Neymar, este cobrou como faz habitualmente – a bola passou pelos zagueiros e encontrou Thiago Silva livre para tocar para  fundo da rede.

Gol do capitão. 1 a 0. A Seleção Brasileira estava no seu dia, praticando um futebol envolvente e deixando sem reação os colomibianos. Na base do toque de bola, o nosso forte, com torca de passes precisa, Hulk quase fez 2 a 0 – o goleiro Ospina salvou duas vezes, primeiro no petardo do camisa 7 e depois no rebote de Oscar.

James Rodrigues, apagado ante então, fez uma boa jogada, driblando dois e servindo Quadrado, mas este errou no passe final. Foi um ataque perigoso contra um verdadeiro bombardeio do Brasil. Eram chutes de dento e fora da área, em que o goleiro Ospina tinha de se virar para evitar que a bola não entrasse.

Uma jogada de David Luiz deu bem a dimensão do ritmo de jogo alucinante do Brasil. O zagueiro roubou a bola no seu campo, foi superando as trombadas, driblando os adversários até ser parado quase na entrada da área da Colômbia, – força, raça e técnica, tudo no mesmo lance.

A Seleção Brasileira, com seu predomínio em todos os setores do campo, não deixava a Colômbia jogar. A saída de bola do adversário, em consequência, era feita à base do chutão e da cobrança dos tiros de meta.

Hulk e Neymar, este em cobrança de falta, ainda tiveram oportunidades, mas o placar da primeira fase terminou mesmo 1 a 0 – e mais do que merecidamente,

Segundo tempo

Continuou sendo um jogão. Até porque a Colômbia, em desvantagem, se viu obrigada a buscar o ataque. A partida ficou aberta, com os lances de frente se sucedendo de lado a lado, A Seleção Brasileira mostrou, então, uma outra qualidade que ia além da sua vocação ofensiva – quando o time perdia a bola, todos se atiravam à a tarefa de ajudar na marcação.

Hulk, neste quesito, foi um dos mais aplicados. Conseguia ter força para buscar os chutes e voltar para ajudar Marcelo na marcação, interceptando lances importantes, que poderiam resultar em perigo para Julio Cesar.

A Colômbia teve um gol anulado e logo em seguida o Brasil que poderia liquidar o jogo. David Luiz, um dos que mais treina cobrança de faltas na Granja Comary, bateu de  perna direita, com efeito, fazendo  a bola descair sem defesa para Ospina.

Os mais antigos poderiam chamar de um gol de folha seca. Seria justo. Pena que a Colômbia ainda encontrou forças apra reagir e chegou ao seu gol, em pênalti cometido por Júlio Cesar. James Rodrigues cobrou com categoria e diminuiu para 2 a 1.

O jogo cresceu em emoção. Um gol do Brasil acabaria com o jogo. Outro da Colòmbia levaria a decisão para a prorrogação. O nível de tensão chegou à sua maior dimensão. Era o final dramático de um dos grandes jogos que fazem a história bonita desta Copa do Mundo.

Veio o último apito do juiz e estava decretada mais uma vitória brasileira. Merecida e que põe o time de Felipão nas semifinais .

 

 

Assessoria CBF

Outras Notícias

Últimas Notícias

© Copyright 2012 Portal Pedra Bonita - Email: contato@portalpedrabonita.com.br