24 de junho de 2014 - 07:10

Oitavas de Final: Brasil enfrenta Chile no sábado, às 13 horas, no Mineirão

Está desenhado o caminho do Brasil na Copa do Mundo 2014. Primeiro colocado do Grupo A, depois da vitória de 4 a 1 sobre Camarões, o time de Felipão vai enfrentar nas oitavas de final a seleção chilena.

O jogo será no sábado às 13 horas, no Mineirão, em Belo Horizonte.

O México, que derrotou a Croácia por 3 a 1, terminou em segundo lugar no Grupo A e vai, nas oitavas, enfrentar a Holanda.

O Brasil está nas oitavas de final da Copa do Mundo. Com uma vitória de 4 a 1 sobre um adversário que deu trabalho, a Seleção Brasileira se classificou no lugar que lhe é de direito: em primeiro no Grupo A, com direito a enfrentar o segundo do grupo, no caso o Chile, em jogo que será disputado sábado no Mineirão.

Neymar (dois), Fred e Fernandinho marcaram os gols da vitória do Brasil. Neymar, que fez a diferença principalmente no primeiro tempo, se tornou o artilheiro do Mundial, com quatro gols em três jogos.

A Seleção Brasileira começou o jogo de maneira arrasadora. Partiu logo para o ataque, na saída de bola, com todo o poder ofensivo e de pressão que possui.

Pressão não é o correto para o ritmo que o Brasil imprimiu nos minutos iniciais. Atônitos, empurrados para o próprio campo, os jogadores de Camarão mal conseguiu chegar à intermediária brasileira.

Parecia um jogo de ataque contra defesa. Só que o time de Camarões tomou um pouco de coragem e também partiu em busca do ataque. Mostrou então um bom toque de bola, fazendo a bola rolar de pé em pé, conseguindo assim alguns lances perto da área brasileira.

Mas aí os camaroneses foram mexer com quem ainda estava quieto. Já com a bola fora do campo, um zagueiro deu um empurrão sem sentido em Neymar, derrubando-o.

A resposta foi imediata. Luiz Gustavo avançou pela esquerda e cruzou. O camisa 10 surgiu entre os zagueiros e tocou com sutileza, desviando do goleiro com um toque de craque.

Brasil 1 a 0, e a senha para o torcedor no Mané Garrincha entoar o canto do “campeão voltou”. Foi o terceiro gol de Neymar na Copa do Mundo.

Na sequência, quase veio outro gol. Neymar “brigou” pela bola, em um lance que parecia perdido, e a bola foi parar na área – Fred quase aproveita a sobra do goleiro, deitado, primeiro tentando um chute e depois se arrastando para cabecear.

Mas do outro lado, a despeito de todas as projeções, não havia um time fraco como a campanha e o início da partida de Camarões fazia supor.

Os camaroneses mostravam habilidade no trato com a bola e andaram ameaçando seguidas vezes Julio Cesar. Em uma delas, na cobrança do segundo escanteio consecutivo, o travessão salvou o Brasil.

Na sequência, não teve quem salvasse. Joel Matip aproveitou um cruzamento da esquerda e rolou a bola, livre, para empatar.

Mas o Brasil tem Neymar. Bastou um erro do zagueiro camaronês, que devolveu mal, no pé de Marcelo, e este fazer a bola chegar ao camisa 10. O chute? Colocado e indefensável como sempre, fazendo 2 a 1 no placar e se tornando o artilheiro de momento na Copa do Mundo com quatro gols.

Neymar agradeceu muito o passe de Marcelo. Só  que agradecidos, de verdade, ficaram os torcedores. Em um lance que ele correu atrás do adversário, o reconhecimento veio em coro da arquibancada: “Neymar. Neymar”

No campo, Neymar e o time retribuíram com uma jogada de “almanaque”.  Bola de pé em pé, deixando os zagueiros sem saber o que fazer, até o chute final de Hulk, que desviou e foi para córner. Pena: a beleza do lance merecia ter terminado em gol.

O Brasil voltou para o segundo tempo com Fernandinho no lugar de Paulinho. E jogando da mesma maneira como que começou: atacando seguidamente, dando um sufoco no adversário, e quase marcando em dois lances seguidos, com Hulk e Fred.

Mas o terceiro gol viria, era uma questão de tempo. Com a bola rondando a área adversária, Fernandinho tocou para David Luiz, na esquerda, que cruzou com precisão. Quem estava no lugar certo? Fred, que cabeceou para fazer 3 a 1.

O camisa 9 do Brasil vibrou muito com o seu gol e foi imediatamente agradecer a David Luiz. Estava a essa altura contido o ímpeto dos camaroneses qualquer capacidade de reação.

Ainda assim, Camarões continuou lutando e jogando com dignidade, mostrando bom toque de bola, mas insuficiente para superar o maior talento brasileiro.

Chegou a hora no jogo de Felipão substituir Neymar. Para não correr o risco dele levar o segundo cartão amarelo, o que o tiraria do jogo contra o Chile, o técnico pôs Willian em campo.

Em Recife, no entanto, o placar do jogo México e Croácia se tornava ameaçador para o Brasil. Os mexicanos venciam por 3 a 0 e, se fizessem mais um gol, tomariam o primeiro lugar no grupo. Parece até que alguém do banco avisou os jogadores  do perigo eminente.

Em lance bonito, tipicamente à brasileira, a bola foi tocada de pé em pé, na base da tabela, até Fernandinho concluir com muita categoria para fazer 4 a 1. Estavam decididos o jogo e a liderança do Grupo A do Brasil, com os mesmos sete pontos do México, mas superior no saldo de gols.

Que venha o Chile, no sábado, no Mineirão.

 

 

Assessoria CBF

Outras Notícias

Últimas Notícias

© Copyright 2012 Portal Pedra Bonita - Email: contato@portalpedrabonita.com.br