9 de junho de 2014 - 02:23

Brasil Sorridente leva tratamento odontológico para 80 milhões de pessoas

No Café com a Presidenta desta segunda-feira (9), Dilma Rousseff fala sobre o programa Brasil Sorridente, do Ministério da Saúde, que completa 10 anos em 2014. A estratégia oferece tratamento odontológico gratuito por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) e já beneficia quase 80 milhões de brasileiros. Atualmente, o Brasil Sorridente conta com 1.013 Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs) e 23.175 equipes de saúde bucal espalhados pelo País. No ano passado, o programa entregou 471 mil próteses dentárias. Para 2014, a meta é alcançar a marca de 500 mil.

Apresentador: Olá, bom dia! Eu sou o Luciano Seixas e começa agora mais um Café com a Presidenta Dilma. Bom dia, presidenta!

Presidenta: Bom dia, Luciano! E bom dia para você que nos acompanha aqui no Café hoje!

Apresentador: Presidenta, eu gostaria, hoje, de conversar sobre os dez anos do Brasil Sorridente, o programa do Sistema Único de Saúde (SUS) que oferece atendimento dentário de graça à população.

Presidenta: Uma excelente sugestão, Luciano, porque o Brasil Sorridente é um programa que me orgulha muito. Acho que os ouvintes vão se lembrar que antes de o Brasil Sorridente ser criado pelo presidente Lula, em 2004, praticamente não havia atendimento dentário no nosso sistema de saúde. E o pouco que existia funcionava precariamente. Mudamos totalmente essa situação. Hoje, o SUS já tem 1.013 Centros de Especialidades Odontológicas do Brasil Sorridente, e mais 23.100 equipes de saúde bucal que trabalham nos postos de saúde espalhados pelo País. Antes, pouquíssimas pessoas, Luciano, conseguiam atendimento. Hoje, podem ser atendidas cerca de 80 milhões.

Essa é a capacidade atual de assistência odontológica gratuita, Luciano, do SUS, oferecido em 89% dos municípios do País, mais de 4.900 municípios. Vamos fazer mais, até o final do ano, mais de cem centros serão inaugurados. A nossa meta, Luciano, é chegar – logo, logo – a todos os municípios do País, sem faltar nenhum. Nesses dez anos, para você ter uma ideia, Luciano, nós investimos R$ 7 bilhões no Brasil Sorridente.

No ano passado, foram R$ 1,28 bilhão. Em 2014, está previsto o investimento de R$ 1,8 bilhão. Esses recursos estão garantindo os cuidados de saúde para que milhões de brasileiras e brasileiros possam sorrir sem esconder a boca. É esse o direito que garantimos aos brasileiros: o direito de sorrir, mastigar bem, beijar, Luciano, e se sentir feliz com dignidade.

Apresentador: Que tipo de tratamento é oferecido pelo Brasil Sorridente?

Presidenta: O Brasil Sorridente, Luciano, oferece tratamento dentário de todo tipo. Nos centros especializados do Brasil Sorridente, a população conta com assistência de maior complexidade: cirurgias, tratamento de canal, tratamento de gengivas e até diagnóstico de câncer de boca. Alguns centros oferecem implantes e ortodontia, que é a especialidade que corrige a posição dos dentes.

As equipes de saúde bucal nos postos de saúde são responsáveis pelos procedimentos básicos, como a limpeza de dentes e o tratamento de cáries, além de ensinar a população a escovar os dentes corretamente, o que é muito importante, não é, Luciano? Onde houver uma unidade do Brasil Sorridente, o atendimento está garantido. Mais importante, Luciano, acabou aquela prática generalizada do passado, que era arrancar dente de paciente pobre e mandá-lo de volta para casa. Arrancar dente só se não houver nenhuma possibilidade de o dente ser salvo, ser recuperado, e o tratamento tem de ser da melhor qualidade.

Apresentador: O Brasil Sorridente ajuda a reduzir as desigualdades, presidenta?

Presidenta: Luciano, sem dúvida, ele ajuda. O Brasil Sorridente integra nossa política geral de redução das desigualdades. Antes, somente quem podia pagar tinha acesso a um tratamento dentário. Agora, com o Brasil Sorridente, estamos oferecendo tratamento dentário de qualidade e de graça nos centros de especialidades do Brasil Sorridente, nos postos de saúde e nas unidades odontológicas.

Muita gente que nem passava na porta de um dentista está, finalmente, cuidando da sua saúde bucal. Uma pessoa com o seu sorriso recuperado, Luciano, tem sua autoestima aumentada, se sente com dignidade. E também, Luciano, é importante dizer que muitas vezes a pessoa não conseguia um emprego e agora, com os seus dentes arrumados, ela consegue um emprego.

Apresentador: Presidenta, e quem mora em áreas rurais ou locais distante, como faz para ter acesso à assistência odontológica gratuita?

Presidenta: Luciano, nós temos uma estratégia para atender essas pessoas. Para chegar aos lugares mais distantes, as equipes do Brasil Sorridente contam hoje com 185 consultórios móveis, que são vans com todos os equipamentos que um consultório odontológico fixo tem. As equipes conseguem atender em áreas rurais, em assentamentos da reforma agrária, em aldeias indígenas, em comunidades quilombolas. Ou seja, em todos os lugares onde há brasileiras e brasileiros precisando de atenção bucal chega o atendimento.

Quero lembrar, Luciano que 425 centros odontológicos do Brasil Sorridente estão incluídos na Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência. Isso é muito importante, porque o meu governo defende que a pessoa com deficiência deve ter direito a viver sem limites, por isso investimos cada vez mais na qualificação dos profissionais que vão prestar esse atendimento. Só no ano passado, liberamos R$ 11,8 milhões, Luciano, para as unidades dentárias que atendem pessoas com deficiência.

Apresentador: Presidenta, como o Brasil Sorridente ajuda as pessoas que, infelizmente, perderam seus dentes antes de terem acesso a todos esses serviços que hoje são oferecidos de graça pelo SUS?

Presidenta: Olha, Luciano, quando não é mais possível recuperar os dentes, o programa devolve o sorriso às pessoas com as chamadas próteses dentárias, também conhecidas como dentaduras. Só no ano passado, Luciano, foram colocadas 471 mil dentaduras. E a meta para 2014 é alcançarmos a marca de 500 mil próteses, incluindo aí também as pontes fixas e móveis.

Quem ganhou uma nova prótese e agora está feliz, sorrindo, Luciano, é a Francisca Araújo, a Dona Nina, que mora lá em Fortaleza. A Dona Nina, Luciano, recebeu uma dentadura pelo Brasil Sorridente há pelo menos dois anos. Antes, ela usava uma dentadura de má qualidade, que deformava a sua boca, causava desconforto, ela tinha até dificuldade de mastigar, imagine você. Com a nova prótese, muita coisa mudou na vida da Dona Nina. Ela conta que agora não tem mais vergonha de sorrir ou de falar com as pessoas.

E olha que legal, Luciano: com a autoestima lá em cima, a Dona Nina matriculou-se no Pronatec, outro programa de sucesso do nosso governo que oferece cursos de formação profissional de graça. Ela fez curso de hotelaria, de camareira e de cozinheira, e hoje trabalha em uma associação de mulheres lá na capital cearense. Quando precisa, a Dona Nina atende o público sem nenhum tipo de constrangimento e sorrindo.

Em dez anos de programa, Luciano, mais de 2,1 milhões de brasileiras e brasileiros receberam próteses, incluindo dentaduras, pontes fixas e móveis, como eu já te disse. Elas são produzidas nos laboratórios regionais de prótese dentária credenciados pelo Ministério da Saúde em mais de 1.400 municípios.

Apresentador: Os cuidados com a saúde bucal devem começar desde cedo, não é mesmo, presidenta?

Presidenta: Com certeza, Luciano! É por isso que as crianças e os adolescentes recebem um tratamento especial do Brasil Sorridente, que atua aí não só nos postos de saúde, mas também nas escolas. É nessa fase que os dentes precisam ser bem tratados para estarem fortes e resistentes na vida adulta. E as nossas ações já mostram resultados, Luciano. Hoje, o Brasil faz parte do grupo de países com baixa incidência de cárie aos 12 anos, segundo a Organização Mundial da Saúde.

Cerca de 45% das nossas brasileirinhas e dos nossos brasileirinhos estão livres da cárie. Nesses dez anos de Brasil Sorridente, Luciano, o número de adolescentes e adultos que sofreram algum tipo de perda dentária foi reduzido pela metade, Luciano. Outra razão importante para a diminuição de cáries nas nossas crianças e adolescentes, e também na população em geral, são as políticas de fluoretação, que é adição do flúor na água encanada que chega nas casas, nas escolas, no trabalho. Sabe, Luciano, a saúde bucal é parte fundamental da saúde integral da pessoa humana.

Apresentador: Presidenta, a nossa conversa está muito boa, mas, infelizmente, o nosso tempo acabou.

Presidenta: Antes de me despedir, Luciano, é bom lembrar que nesta semana começa a Copa. Vamos receber visitantes de todo o mundo, com alegria e a hospitalidade que são características dos brasileiros. Essa será a Copa das Copas, a Copa da paz, a Copa sem violência, sem racismo e em favor da diversidade. E vamos torcer pelo Brasil, Luciano, com um largo sorriso! Uma boa semana para você e para os nossos ouvintes!

Apresentador: Obrigado, presidenta. Você que nos ouve pode acessar o Café com a Presidenta na internet, o endereço é www.brasil.gov.br. Nós voltamos na próxima segunda-feira. Até lá!

 
Empresa Brasil de Comunicação

Outras Notícias

Últimas Notícias

© Copyright 2012 Portal Pedra Bonita - Email: contato@portalpedrabonita.com.br