27 de janeiro de 2014 - 12:21

Juíza suspende Bota-PB x Náutico e manda jogo acontecer no Almeidão

A juíza plantonista Lilian Cananéa, da comarca do município de Lucena, na Paraíba, expediu liminar neste domingo em que suspende o jogo desta segunda-feira entre Botafogo-PB e Náutico, válido pela Copa do Nordeste, e que foi marcado pela CBF para acontecer no Estádio Nazarenão, em Goianinha-RN. A juíza determinou também que a partir de agora todos os jogos em que o mando de campo for do Botafogo têm que acontecer no Estádio Almeidão, em João Pessoa.

Botafogo-PB x Sport (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)
Para a PM da Paraíba, culpa por incidentes no Almeidão foi exclusivamente da torcida do Sport
(Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

A decisão foi tomada após uma ação movida na justiça comum pelo vereador pessoense Renato Martins, que se declara torcedor botafoguense e destaca que acionou a justiça para combater as “decisões arbitrárias” da CBF.

O cancelamento do jogo acontece dois dias depois de o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) interditar o Estádio Almeidão, em João Pessoa, onde a princípio aconteceria o confronto. O estádio foi fechado após a confusão registrada no jogo entre Botafogo-PB e Sport, pela estreia da competição, mas agora a juíza determina que todas as partidas do Belo têm que acontecer necessariamente no local.

Renato Martins explica que entrou na justiça ainda na sexta-feira, mas que a juíza indeferiu o pedido no sábado alegando falta de provas. Ele, então, anexou três provas ao processo, que fizeram a juíza mudar de opinião: um registro de ocorrências da Polícia Militar, declarando que os incidentes no Almeidão (no jogo Botafogo x Sport) foram ocasionados exclusivamente pela torcida do Sport; ata de reunião do Ministério Público e da PM da Paraíba, atestando que o Almeidão tinha condições de jogo; e declaração do coronel Euller Chaves, comandante geral da PM da Paraíba, dizendo que não enviou para a CBF nenhum documento oficial da instituição falando sobre os incidentes do jogo entre Botafogo e Sport (que teria embasado a decisão do STJD).

Vereador Renato Martins, ao lado do assessor e do seu advogado Lucas Oliveira (Foto: Divulgação)
Vereador Renato Martins (à esq) posa ao lado do seu assessor (ao centro) e do advogado Lucas Oliveira (à dir.). Os três festejam a decisão que cancela Bota-PB x Náutico e determina que o time paraibano jogue no Almeidão (Foto: Divulgação)

 

– O ano de 2014 é muito importante para o Botafogo. Podemos consolidar o nosso crescimento. Se perdermos o mando de campo, abre um precedente para perdermos também na Série C. A CBF não pode desrespeitar o Botafogo com decisões arbitrárias. Foi por isto que acionamos a justiça – justificou o autor do processo, dizendo que desde o início se baseou no Estatuto do Torcedor para mover a ação.

Segundo o advogado Lucas Oliveira, que representou o vereador, a decisão da juíza em caráter liminar prevê multa diária de R$ 5 mil em caso de não cumprimento da decisão por parte da CBF. Ele disse também que um oficial de justiça já foi designado para comunicar a decisão à Federação Paraibana de Futebol, a quem caberá informar o STJD e a CBF.

Decisão da juíza Lilian Cananéa, da Paraíba, suspendendo Botafogo-PB x Náutico, pela Copa do Nordeste (Foto: Renato Martins)
Página final da decisão em caráter liminar, assinada pela juíza Lilian Cananéa (Foto: Renato Martins)

 

 

 

GloboEsporte.com

Outras Notícias

Últimas Notícias

© Copyright 2012 Portal Pedra Bonita - Email: contato@portalpedrabonita.com.br