9 de novembro de 2013 - 02:56

Cruz Vermelha estima 1.200 mortes após passagem de tufão nas Filipinas

Um dia após a passagem do tufão Haiyan pelas Filipinas, a Cruz Vermelha local estima que o número de mortos pode chegar a 1.200. “A estimativa é de que 1.000 pessoas foram mortas em Tacloban e 200 na província de Samar”, disse Gwendolyn Pang, secretária-geral da Cruz Vermelha filipina, à rede CNN. O tufão atingiu as áreas costeiras que Haiyan na sexta-feira (8).

A Cruz Vermelha disse que só poderia fornecer números mais precisos domingo (10). O tufão foi descrito como um dos mais fortes registrados na história.

Até agora, no entanto, foram confirmados pelas autoridades do governo 138 mortos na cidade de Tacloban. O tenente Jim Aris Alago, oficial de informação do Comando Central da Marinha, disse que esta foi a área mais atingida. “Há um número indeterminado de vítimas encontradas ao longo das estradas.”

O tufão varreu as províncias orientais de Leyte e Samar, com ventos de 290 km/h e rajadas de até 315 km/h, tornando-se um dos fenômenos meteorológicos mais violentos a atingir terra firme da história.

Diversas cidades e vilas permaneciam totalmente isoladas, o que faz prever um número mais elevado de vítimas fatais que o oficial. “Temos informações de que imóveis desabaram, casas foram inundadas e ocorreram deslizamentos de terra”, declarou Pang à AFP.

Serviços de telefonia móvel estavam sem funcionar e as autoridades usaram rádios para a comunicação. Outras 100 pessoas ficaram feridas na cidade de 220 mil habitantes, disse o capitão John Andrews , vice-diretor da Autoridade da Aviação Civil.

Socorro

O Exército iniciou neste sábado o envio de aviões C-130 com material de socorro para Tacloban, capital da província de Leyte e com 220 mil habitantes. Um jornalista do canal local GMA relatou a presença de dezenas de corpos nas ruas de Tacloban e em uma igreja. O mesmo repórter informou ter visto vários corpos na vizinha cidade costeira de Palo. Tufões são eventos iguais a furacões, porém adota-se este nome quando ocorrem nos oceanos Pacífico e Índico.

As equipes de resgate estavam distribuindo refeições, roupas, cobertores, remédios e água para os sobreviventes. Muitos sobreviventes caminhavam pelas ruas repletas de escombros de supermercados, em busca de água e comida.

Vietnã

Após passar sobre o centro e o sul das Filipinas, Haiyan seguia sobre o Mar do Sul da China em direção ao Vietnã. Autoridades do país iniciaram a retirada de pelo menos 100 mil pessoas de suas casas, de acordo com informações da imprensa local. Está previsto que Haiyan chegue às províncias centrais do Vietnã na manhã deste domingo (10).

O primeiro-ministro vietnamita, Nguyen Tan Dung, declarou ontem, após uma reunião de emergência, que apesar de o tufão chegar enfraquecido ao país, ele ainda tem forças para “complicar” a situação do Vietnã. Por conta disso, foram tomadas medidas de segurança para “limitar as consequências em termos humanos e materiais”.

A companhia aérea estatal “Vietnam Airlines” se pronunciou, interrompendo e cancelando vários de seus voos neste domingo.

 

 

 

UOL

Outras Notícias

Últimas Notícias

© Copyright 2012 Portal Pedra Bonita - Email: contato@portalpedrabonita.com.br