5 de novembro de 2013 - 07:39

Aesa registra chuva em 89 cidades da PB

O início de novembro trouxe chuva para muitas cidades paraibanas. No Sertão do Estado, os moradores comemoraram, mas em alguns casos também foram constatados prejuízos.

Apenas no último domingo, a Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa) registrou chuva em pelo menos 89 municípios, três deles acima de 100 milímetros (mm). A cidade com maior índice pluviométrico foi Paulista, no Sertão, com 146 mm apenas no domingo. Três cidades também registraram chuva de granizo, duas delas também na região sertaneja. De acordo com a previsão meteorológica, a expectativa é que ocorram mais chuvas hoje em toda a Paraíba.

Na cidade de Paulista, onde foi registrado o maior índice dos últimos dias, houve sangramento de pequenos açudes e barreiros em diversas comunidades rurais, como Cachoeira Vermelha, sítio Pé da Serra, distrito do Mimoso e assentamento Paixicu. O principal rio da cidade, o Piranhas, transbordou e cobriu a ponte que fica sobre o seu curso.

Catolé do Rocha, também no Sertão, foi a segunda cidade com maior índice, registrando 110,7 no último domingo. Lá houve comemoração, mas a população também ficou receosa com os problemas ocasionados pelas chuvas. Durante a noite, a chuva acabou provocando buracos em parte da cobertura do Hospital Regional e alguns pacientes tiveram que ser transferidos para o hospital municipal da mesma cidade. No bairro Sandy Soares, ruas ficaram obstruídas depois que parte do calçamento foi arrancada.

Também choveu muito no município sertanejo de Bernardino Batista, que registrou 102 mm. Em outras cidades a preocupação não foi com a quantidade de água que caiu, mas com a forma que ela tomou. Nos municípios de Juazeirinho (Seridó), Riacho dos Cavalos e Caraúbas (ambas no Sertão), houve chuva de granizo no último domingo.

Segundo a meteorologista Marle Bandeira, da Aesa, apesar da surpresa dos paraibanos e da mudança de clima no último domingo, o fato é considerado normal. “Com relação à chuva de granizo, isso aconteceu porque as altas temperaturas e a umidade do ar fizeram com que as gotículas de água se transformassem em gelo. As chuvas estão acontecendo devido ao sistema que está atuando no momento, chamado de vórtice ciclônico de ar superior, quando há entrada de umidade vinda do oceano. Apesar do registro de pancadas de chuva em algumas cidades, isso é considerado normal nessa época do ano”, disse.

Marle Bandeira informou que há previsão de mais chuvas hoje em todas as regiões paraibanas. Em todas elas haverá nebulosidade. No Litoral a temperatura vai variar entre 29ºC e 24ºC, com possibilidade de chuva durante o dia; no Brejo as temperaturas ficam entre 28ºC e 20ºC, com expectativa de chuva durante o dia; no Agreste a temperatura varia entre 30ºC e 20ºC, com previsão de chuva durante o dia; no Cariri/Curimataú, que terá temperaturas de 32ºC e 21ºC as chuvas serão isoladas; assim como no Sertão e Alto Sertão, quando há variação de 36ºC a 22ºC.

AÇUDE DE BOQUEIRÃO CAPTA ÁGUA

De acordo com informações do diretor do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs), no município de Boqueirão, Everaldo Jacobino, apenas com a chuva do último domingo foi registrado 1,4 milhão de m³ de água no Açude Epitácio Pessoa, que abastece Campina Grande. Ele contou que isso corresponde a sete centímetros na lâmina do manancial ou uma capacidade para sete dias de abastecimento em todos os municípios que dependem do açude.

Apesar da recarga de água, o manancial continua com menos da metade de sua capacidade total, que é de mais de 411 milhões de m³. Hoje o açude conta com 41,1%, o que corresponde a mais de 169 milhões de m³. As chuvas contribuíram para a segunda sangria este ano do reservatório do município do Conde (Litoral), no Açude Gramame/Mamuaba, que atingiu sua capacidade total de mais de 56 milhões de m³ no último sábado.

O manancial é o único reservatório sangrando, dos 121 monitorados pela Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa). Uma nova atualização dos dados será divulgada pela Aesa até o final da manhã de hoje.
Indício de bom inverno.

Segundo o diretor do Departamento de Meteorologia da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Manuel Gomes Filho, as chuvas de novembro foram um pequeno indício de que o inverno do próximo ano será considerado bom.

“É um pequeno indício, mas se continuar assim até dezembro, com essas chuvas de prestação, que são pancadas isoladas, o inverno será bom. Se o sistema que está atuando no momento (o vórtice ciclônico de ar superior) continuar, a situação corrobora para que isso aconteça, mas devemos esperar mais um pouco para avaliar com mais precisão, porque o clima é instável e pode mudar”, disse Manuel Gomes Filho.

 

 

JPOnline

Outras Notícias

Últimas Notícias

© Copyright 2012 Portal Pedra Bonita - Email: contato@portalpedrabonita.com.br