25 de setembro de 2013 - 04:13

País dobrou número de doadores de órgãos em dez anos

doação_orgãos

O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira (25) os dados do balanço de transplantes do primeiro semestre deste ano durante evento para apresentar a nova Campanha Nacional de Doação de Órgãos. Nos últimos dez anos, o Brasil dobrou o número de doadores, passando de transplantes 7.500 para 15.141 cirurgias.

Mais de 50% das famílias brasileiras, ao perder um ente, são favoráveis à doação de órgãos. Este é o maior índice de aprovação à doação do mundo. A aprovação da população à doação subiu de 6,5% em 2003, para 13,5% em 2012.

Em 2010, havia 59.728 na fila aguardando no Sistema Brasileiro de Transplantes. Eram pessoas já estavam prontas para a cirurgia e em avaliação médica. Já em 2013, houve uma redução neste número absoluto e no tempo de espera.

Referência em transplantes 

Nesta próxima sexta-feira (27) será comemorado o Dia Nacional da Doação de Órgãos, área em que o Brasil é considerado referência. Atualmente, 95% das cirurgias no país são realizadas pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Ao todo, foram realizados 11.569 procedimentos no primeiro semestre deste ano.

O Brasil é responsável pelo maior sistema público de transplante do mundo e os cuidados se estendem até os medicamentos pós cirúrgicos. A fila de espera para transplantes de órgãos diminuiu nos últimos anos. Em 2010 eram 59.728 pessoas que aguardavam a vez. Agora são 38.759.

Quatro Estados estão sendo considerados com fila zero para transplante de córnea, em que o paciente recebe quase que imediatamente o transplante: São Paulo, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul e Distrito Federal. Outros sete reduziram o tempo para alguns meses. O transplante de córnea representa 60% das cirurgias.

A previsão é que o número de doadores para cada 1 milhão de pessoas seja de 13,5 em 2013. Em 2012, foram 12,8 doadores para cada milhão. Em 2011 esse número foi de 11,6 doadores e, em 2010, foi de 9,9. A meta é chegar a 15 doadores por milhão em 2014.

Existem hoje no País: 27 centrais de notificação, captação e distribuição de órgãos, 11 câmaras técnicas nacionais, 748 serviços distribuídos em 467 centros, 1047 equipes de transplantes e 71 organizações de procura por órgãos.

Nova Campanha

Com o tema “Não deixe a vida se apagar. Seja doador de órgão. Fale com sua família”, a nova campanha nacional de doação de órgãos ajudará o País a alcançar a meta de 15 doadores por milhão de habitantes até 2014.

Para incentivar a doação de órgãos, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, assinou duas portarias que qualificam e ampliam a oferta de transplantes, além de garantir mais recursos para centrais de transplante no Brasil. Serão disponibilizados entre R$ 100 mil e R$ 200 mil para estruturação, funcionamento e qualificação de centrais de transplantes. O recurso também servirá para o aumento do teto financeiro para cadastramento de doadores no Redome (Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea).

O Ministério da Saúde também vai disponibilizar R$ 50 milhões para a realização de exames. O objetivo é ampliar as possibilidades de identificação de doadores geneticamente compatíveis. A campanha será divulgada da mídia e nas redes sociais. Por meio da página do Ministério da Saúde no Facebook, 135 mil internautas já declararam a vontade de serem doadores. Para se declarar, compartilhar ou divulgar a ideia, acesse https://www.facebook.com/DoacaodeOrgaos.

 

 

Ministério da Saúde

Outras Notícias

Últimas Notícias

© Copyright 2012 Portal Pedra Bonita - Email: contato@portalpedrabonita.com.br