18 de setembro de 2013 - 02:22

Rússia diz que Síria possui provas contra rebeldes e volta a criticar ONU

DAMASCO – O governo da Rússia prometeu nesta quarta-feira, 18, divulgar indícios de que o massacre com armas químicas nos arredores de Damasco, em agosto, teve participação dos rebeldes que combatem o regime de Bashar Assad e voltou a criticar o relatório da ONU que apontou o uso do arsenal proibido contra civis na Síria.

Em reunião em Damasco com o ditador sírio, o vice-chanceler Sergei Ryabkov disse ter recebido material que comprovaria o envolvimento dos dissidentes no ataque ao subúrbio de Ghouta. “Os materiais correspondentes foram entregues para o lado russo. Fomos informados de que eles eram evidência de que os rebeldes estão envolvidos no ataque químico”, afirmou Ryabkov, segundo agências de notícias russas, depois de conversas com o ministro sírio de Relações Exteriores, Walid al-Muallem.

O diplomata russo disse ainda que o relatório da ONU sobre o massacre de Ghouta divulgado na segunda-feira é politizado. “Estamos decepcionados, para dizer o mínimo, sobre a abordagem feita pelo Secretariado da ONU e os inspetores da ONU, que elaboraram o relatório de forma seletiva e incompleta”, disse o vice-chanceler. “Sem receber um quadro completo do que está acontecendo aqui, é impossível alcançar a natureza das conclusões a que chegaram os especialistas da ONU… nada além de politizadas, preconcebidas e unilaterais.”

O relatório da ONU divulgado na segunda-feira confirmou o uso do agente nervoso sarin no ataque de 21 de agosto, mas não atribuiu culpa a nenhum dos lados no conflito. O desacordo sobre a culpa pelo ataque pode complicar as discussões entre os membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU – Rússia, China, Estados Unidos, Grã-Bretanha e França– sobre uma resolução elaborada pelos países ocidentais para eliminar as armas químicas da Síria.

Assad, por sua vez,após o encontro com Riabkov, que a postura de Moscou em relação ao conflito em seu país dá esperança para formular um novo roteiro para o equilíbrio internacional. O ditador Assad agradeceu a Riabkov pelo apoio da Rússia “A Rússia enfrenta um ataque feroz do terrorismo herege”,declarou, citado pela agência Sana.

Combates. Aviões militares sírios atacaram áreas controladas por rebeldes, à medida que conflitos entre forças militantes e do governo continuavam, disseram moradores e grupos de oposição, enquanto as principais potências envolvidas se reúnem para forjar um acordo que possa eliminar as armas químicas sírias.

Ativistas disseram que a Força Aérea do presidente Bashar al-Assad atacaram o bairro de Berze, na região nordeste do centro de Damasco, onde rebeldes tentam expandir seu domínio sobre a cidade.

Segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, ONG dissidente com base em Londres, informou que aviões militares atingiram áreas ao sul da província de Deraa, onde a insurgência começou e forças do governo confrontaram rebeldes nas principais cidades como Homs, Deir al-Zor e Alepo.

 

 

Estadão com REUTERS, AP e EFE

Outras Notícias

Últimas Notícias

© Copyright 2012 Portal Pedra Bonita - Email: contato@portalpedrabonita.com.br