25 de julho de 2013 - 06:50

Número de mortos em acidente de trem na Espanha sobe para 78

 

Trem descarrila e deixa mortos e feridos na Espanha (Foto: Lalo Villar / AP)

O número de mortos no descarrilamento de um trem nesta quarta-feira (24) em Santiago de Compostela, na Galícia, noroeste da Espanha, é de ao menos 78 pessoas.

Os socorristas retiraram 73 corpos das ferragens do trem e quatro feridos morreram no hospital, disse à AFP um porta-voz do Tribunal Regional da Galícia na manhã desta quinta-feira. Outras 143 estão feridas em uma das maiores tragédias da história ferroviária do país, a primeira com um trem de alta velocidade na Espanha.

Funcionários da Adif (empresa administradora de infraestruturas ferroviárias), companhias de serviços, o Corpo de Bombeiros, a Defesa Civil, a Guarda Civil e policiais, entre outros serviços de emergência, trabalham na madrugada desta quinta-feira (25) com a ajuda de dois enormes guindastes para levantar os vagões mais danificados no acidente. De acordo com o governo regional, o trem transportava 222 passageiros e fazia a ligação entre Madri e a cidade de El Ferrol.

Excesso de Velocidade

Segundo a imprensa espanhola, o excesso de velocidade foi a causa do acidente. O jornal El País, que cita fontes da investigação, afirma que o trem estava a 180 km/h, muito acima do limite máximo para o trecho, que é de 80 km/h. Outro jornal espanhol, El Mundo, aponta que o trem viajava a 220 km/h.

Segundo nota do El País, baseada no relato de fontes da investigação, um dos maquinistas, que teria ficado preso no trem após o acidente, afirma que avançavam a 190 km/h.

O delegado do Governo da Galícia, Samuel Juárez, descartou a hipótese de atentado. “Foi um acidente. Não temos elemento algum que nos permita falar de outra cosa”.

Um porta-voz da Renfe, a companhia ferroviária espanhola, disse que “é preciso esperar” para saber as causas do acidente, mas a “velocidade será conhecida em muito breve com a consulta das caixas pretas”.

Logo após a divulgação das primeiras informações sobre o acidente, o chefe do governo espanhol, Mariano Rajoy, expressou seu “afeto e solidariedade” às vítimas, em sua conta no Twitter. Rajoy deve viajar na manhã de quinta-feira para Santiago de Compostela, destino de peregrinação de milhares de pessoas todos os anos.

O acidente aconteceu no dia do Apóstolo Santiago, época de grande celebração na região da Galícia. Santiago de Compostela, capital da região e centro dos festejos, cancelou os eventos que deveriam ser realizados na noite desta quarta-feira em homenagem a seu santo padroeiro. A tradicional missa do dia de Santiago foi mantida “com um estrito protocolo de luto”.

Doações de sangue

Um porta-voz do Hospital Clínico de Santiago de Compostela revelou à AFP que 111 pessoas foram atendidas no local, sem dar maiores informações sobre o estado de saúde dos feridos. “A situação está sob controle”, afirmou.

Uma testemunha que estava no trem afirmou à rádio Cadena Ser que “parece que em uma curva o trem começou a descarrilar e os vagões ficaram uns sobre os outros”.

Dezenas de ambulâncias levavam os feridos para hospitais da região. As autoridades lançaram um apelo para que as pessoas doem sangue para o atendimento aos feridos.

Muitos já atenderam ao pedido e foram ao Hospital Clínico de Santiago de Compostela. No Twitter, as mensagens pedindo doação de sangue em outras localidades da região se multiplicavam.

Francisco Otero, de 39 anos, contou à AFP que havia chegado ao local do acidente “um minuto depois”. “Estava assistindo à televisão na casa dos meus pais e ouvi um grande estrondo. Era como se tivesse acontecido um terremoto”, contou.

Papa Francisco pede orações

No Rio de Janeiro, onde participa das celebrações da Jornada Mundial da Juventude, o papa Francisco pediu para que todos rezem pelas vítimas e suas famílias.

O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, pediu que fosse respeitado um minuto de silêncio antes de uma entrevista coletiva à imprensa.

“O Papa foi informado ao chegar a sua residência no Sumaré. Ele se une à dor das famílias e pede que todos rezem e vivam na fé este trágico acontecimento”, disse o padre Lombardi durante a coletiva.

Este é um dos piores acidentes ferroviários na história da Espanha. Na década de 40, um trem que também viajava de Madri para a Galícia se chocou com uma locomotiva, deixando centenas de mortos. Em 1972, um outro acidente com o trem que ia de Cádiz a Sevilha (Andaluzia, sul) causou a morte de 77 pessoas.

 

 

UOL com agências de notícias

Outras Notícias

Últimas Notícias

© Copyright 2012 Portal Pedra Bonita - Email: contato@portalpedrabonita.com.br