30 de junho de 2013 - 06:46

Figurantes exibem faixa de protesto durante cerimônia de encerramento da Copa das Confederações

(Foto: Brazil Photo Press)

(Foto: Brazil Photo Press)

Dois protestos inesperados marcaram a cerimônia de encerramento da Copa das Confederações, no Maracanã. O primeiro deles foi com dois figurantes da festa, uma mulher e um homem, que ajudavam a carregar um balão gigante dentro do gramado, durante o show, abriram uma faixa pedindo a  “imediata anulação da privatização do Maracanã”. Surpreendidos, seguranças retiraram os manifestantes do gramado. A cena foi muito rápida e nem todos os espectadores, no estádio, perceberam. O segundo protesto também veio do palco, atrás de Ivete Sangalo. Uma bandeira com os dizeres “Ser gay é…mara…aberração é o preconceito!”.

Segundo apuração da Fifa, os seguranças conduziram os figurantes para fora do estádio, sem qualquer violência ou consequências. A Fifa e o COL (Comitê Organizador Local)proíbem protestos dentro dos estádios das Copa das Confederações.

“A FIFA e COL vêm repetindo que respeitam o direto à livre expressão e manifestação, mas, em respeito aos espectadores e aos outros voluntários e artistas envolvidos na cerimônia, foi pedido que eles se retirassem, o que ocorreu de forma espontânea”, afirmou o comitê por meio de nota oficial.

As manifestações acabaram deixando em segundo plano o show programado. Foi um espetáculo destinado a mostrar a diversidade da produção musical brasileira, do axé ao samba, passando pela MPB e sertanejo, intitulado “Juntos num só ritmo”. A cerimônia, eletrizante, ocorreu 90 minutos antes da decisão da Copa das Confederações.

Não tinha como dar errado. O público pulou ao som de Ivete Sangalo, de branco, cantando “A Festa”, música que ficou associada ao penta, em 2002, e literalmente sambou quando a bateria da Grande Rio entrou no Maracanã. Juntos, todos os artistas cantaram “País Tropical”, de Jorge Ben Jor. Ao final do show, parte do público entoou o grito de “Mengo!”, numa homenagem ao cantor.
Pontualmente às 17h25, Arlindo Cruz abriu a cerimônia, cantando “Meu Lugar”, louvação ao bairro de Madureira, que diz: “O meu lugar,é cercado de luta e suor, esperança num mundo melhor, e cerveja pra comemorar.” O espetáculo durou 18 minutos, cronometrados.
Victor & Leo, representando o sertanejo, também empolgaram o público. Foram seguidos por Jorge Bem, que cantou música bem apropriada ao local: “Umbabarauma, homem gol”.  Diz a letra: “Pula,pula, cai, levanta, mete, gol, falta,cabeceia, chuta e agradece. Olha que a cidade toda ficou Vazia nessa tarde de domingo só para lhe ver jogar.”
Antes mesmo de começar a cerimônia, o público já mostrava empolgação. Os telões do estádio mostraram imagens do ônibus da seleção brasileira chegando ao estádio e, em seguida, de jogadores da Espanha sentados no chão. Os aplausos, para o primeiro, e as vaias, para o segundo, foram bem generosos.
UOL

Outras Notícias

Últimas Notícias

© Copyright 2012 Portal Pedra Bonita - Email: contato@portalpedrabonita.com.br